Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dicas e Cães

Dicas e Cães

07
Jan18

Como receber o seu novo cão em casa

 Decidiu adoptar um cachorrinho: e agora? Antes de trazer um cão para sua casa, há vários cuidados que os treinadores de cães recomendam. Aqui está o meu guia para dar as boas-vindas ao novo membro da família!

 

  1. Comece a procurar veterinários perto de si.

É preciso começar já a procurar veterinários? Sim. Se adoptou um cão com menos de um ano de idade, lembre-se que vai ser preciso dar várias vacinas ao longo dos próximos meses - e, portanto, o melhor é já ter um veterinário em mente! De resto, convém saber onde são as clínicas veterinárias mais perto de sua casa no caso de haver uma urgência. Geralmente, as clínicas abertas 24 horas estão associadas a um hotel e creche para animais ou a outros alojamentos para cães.

 

  1. Escolha o nome.

Ora aqui está outra decisão que não deve adiar! É normal que não goste do nome que deram ao seu cão na família de acolhimento temporário ou no canil. Mas para tornar a mudança mais suave, comece logo a chamá-lo pelo nome definitivo. Dar-lhe um novo nome quando chegar e trocar passado duas semanas vai confundir o seu novo companheiro. Os treinadores para cães recomendam evitar nomes que rimem com ‘sim’, ‘não’, ‘senta’, ‘vem’, ‘come’ e outras palavras comuns.

 

  1. Informe-se sobre as rações para cães.

Há dois motivos para se querer informar sobre as rações para cães. Por um lado, mexem com o seu orçamento familiar. Por outro, se não estiver devidamente informado, vai acabar por dar uma ração de qualidade inferior ao seu cão. Sei que no início é confuso - há dezenas de rações para animais! - mas vale a pena perder algum tempo para ver o seu patudo saudável e feliz. Pessoalmente, recomendo a alimentação natural para cães, da qual já falei aqui no blog.

 

  1. Treino de cães.

Finalmente, leia intensivamente sobre psicologia canina para se preparar para a fase mais complicada de trazer um cão para casa. Sim, isso mesmo: estou a falar do treino para cães! Durante os primeiros dias, terá que ensiná-lo a comportar-se. Primeiro, ganhe a confiança do seu cão ao criar um horário regular de refeições. Depois, ele tem que aprender a estar em espaços fechados (por exemplo, um apartamento) durante largos períodos de tempo e perceber onde pode fazer chichi. Parece-lhe muito complicado? Comece a procurar treinadores de cães em Lisboa, Setúbal ou Porto: há várias escolas e creches para animais nas principais cidades do país.

07
Jan18

Como fazer com que um cão goste de mim?

A menos que seja alguma espécie de “dog whisperer” ou um treinador de cães, de certeza que esta pergunta já lhe passou pela cabeça. Isto porque os cães, apesar de serem criaturas extremamente simpáticas, nem sempre confiam em nós imediatamente. Como por exemplo…

 

 

Quando alguém aparece num primeiro encontro acompanhado de um cão que nunca conhecemos. É preciso conquistar o cão para conquistar o dono. Ou quando vamos pela primeira vez a casa de alguém e não estamos à espera de encontrar um cachorro, ou quando nos responsabilizamos pelo cão de um amigo durante as férias, ou quando os nossos colegas de casa adoptam dois cães sem avisar.

 

A primeira táctica para fazer um cão gostar de nós é dar-lhe comida. Este é o gesto chave para que o cão comece a confiar no treinador de cães e nos deixe, por exemplo, fazer-lhe festas. Mas alguns cães são extraordinariamente difíceis - ou por terem sido abandonados, ou por terem sido treinados para desconfiar de estranhos. A comida não resulta ou não é por si só suficiente.

 

Se não consegue chegar ao cão pelo estômago, tente chegar pelas brincadeiras. Aproxime-se do cão devagar para que ele não se assuste, um método recomendado pelo treinador de cães. Não tente fazer festas se ele não estiver numa postura relaxada! Tocar em animais quando estão em pose de “caça” ou de “ataque” é um erro fatal. Respeite o espaço do cachorro e nunca olhe directamente para os olhos.

 


Depois, parta para a brincadeira. Se tiver oportunidade, passeie com o cão diariamente. Corra, use brinquedos, dê-lhe ossinhos para mordiscar ou bolas para apanhar. Quanto mais brincar, mais ele o verá como um companheiro e menos como uma ameaça. Aos poucos, volte a tentar aproximar-se. Se o cão já não se sobressaltar com a sua presença, tente fazer festas atrás das orelhas. Por um lado, dificilmente o conseguirá atacar nesta postura. Por outro, o treinador de cães acha que este é um “ponto fraco” para os cães, porque não lhe conseguem chegar de outra forma!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D